Guarda Noturno Madeira

Paulo Alves - Zona 2, Sé / S. Pedro

Comunicação aos Contribuintes

Exmos. Contribuintes,
Eu, guarda noturno Paulo Alves da zona 2 do Funchal, há quase três anos, gostaria de esclarecer algumas situações e algumas pressões que têm surgido, cuja a origem não é clara, sendo provavél estar relacionada com algum colega, que infelizmente usa a mesma farda.
Felizmente ainda existem alguns bons colegas nesta profissão que demonstraram o seu apoio.
Digo isto com mágoa, dado que sempre exerci esta profissão com rigor e dedicação que a mesma exige, sendo refletido no número de contribuintes que depositam a sua confiança no meu trabalho.
Isto deve-se sobretudo á confiança que as pessoas depositam em mim e o fato de todos os dias trabalhar pelo menos 10 a 11 horas por dia, 6 dias por semana durante a noite e estendendo-se muitas vezes por mais 4 ou 5 horas durante o dia em contatos com os contribuintes, procurando constantemente a adesão de novos contribuintes para substituir os que vão, no meu caso concreto, fechando as portas.
Penso que não é pelo fato de ter mais contribuintes, logo mais algum rendimento mensal dos que alguns colegas que farão de mim um alvo a abater como me sinto neste momento.
Se eu, na minha zona (zona 2), o colega da zona 1, Sr. Elvio Abreu, e o colega da zona 6, Sr. Roberto Sá, que, segundo o próprio, apesar de ter tido algumas dificuldades no inicio para obter contribuintes, hoje em dia já tem a situação ultrapassada e estabilizada, representam bons exemplos de empenho que permitem ter a sua actividade sustentada.
Como tal, se uns conseguem, com muito esforço e trabalho, e outros não, resta saber o que é que está mal e o porquê da mensagem não passar para os contribuintes noutras zonas.
Eu vivo do trabalho e para o trabalho e quando tentam por em causa o meu trabalho, é natural que não fique satisfeito.
Julgo que qualquer guarda noturno em qualquer uma das zonas e tendo igual empenho obteria os mesmos resultados ou semelhantes.
Pretendo continuar a desempenhar as minhas funções o melhor que posso e sei, como tenho feito até á data, lutando diariamente para manter o meu posto de trabalho numa altura em que o mercado de trabalho esta como se pode constatar.

Conselhos de Segurança

Perante algumas situações que têm surgido durante o exercício da minha actividade, achei por bem alertar para algumas situações menos positivas com que me tenho deparado durante as minhas habituais rondas, fruto de algum descuido, que em alguns casos, pode ser fatal para termos situações de roubo ou de outros actos de vandalismo em estabelecimentos comerciais, condomínios, entre outros.

Estamos a falar de portas abertas, de chaves de estabelecimentos nas portas em plena madrugada. Estas situações quando acontecem são sempre relatadas à Polícia de Segurança Pública e aos proprietários ou administradores dos respectivos espaços de modo a evitar que se repitam.

Aqui ficam alguns desses exemplos, que foram na altura documentados para precisamente chamar à atenção destas situações.

Penso que esta conjuntamente com outras, uma das funções mais importantes que os guardas noturnos têm, é zelar pelo património dos contribuintes.

Ler mais: Conselhos de Segurança

Esclarecimento aos Contribuintes

Exmos. Contribuintes,
Eu, guarda noturno Paulo Alves da zona 2 do Funchal, venho informar os contribuintes da minha zona e a população em geral, no que diz respeito ao infeliz episódio (agressão) de que fui alvo no passado mês de Junho, que neste momento, e após apresentação da respectiva queixa no comando regional, a situação segue o seu curso normal, tendo para tal o apoio juridico local (muito útil tem sido neste processo), bem como o apoio da Associaçao Nacional de Guardas Noturnos e seu respectivo gabinete juridico.
Neste momento estou a aguardar serenamente o desenrolar do processo, continuando a desempenhar as minhas funções sem a menor alteração com o mesmo empenho e dedicação como tenho feito até á data e assim pretendo continuar. Prova disso, é após este lamentável episódio já fui solicitado para efectuar o serviço de guarda noturno em mais 2 estabelecimentos comercais na minha zona e um condominio, o que para mim significa o reforçar da confiança que os contribuintes têm no guarda noturno Paulo Alves.

Comunicação aos Contribuintes

Caros contribuintes,

Eu, Paulo Alves, guarda noturno da zona 2, aqui no Funchal, vejo com algum lamento mais uma tentativa de quebrar a boa relação existente até á data entre a minha pessoa e a Polícia de Segurança Pública.

Vejo me forçado a esclarecer perante a população e principalmente para quem presto serviço que a minha relação com a Polícia de Segurança Pública e demais forças de segurança tem sido muito boa até á data, ao fim de quase 3 anos de atividade onde sempre senti o apoio nas mais diversas situações que surjiram durante o exercício da minha atividade.

Como tal e apesar de já não ser uma situação nova, não sei eventualmente quem está por detrás desta situação mas estou convencido que a seu tempo virá ao de cima.

Agradeço mais uma vez o apoio que tenho recebido de toda a população, contribuintes ou não, de muitos agentes das forças de segurança e da Câmara Municipal do Funchal.

Esta situação só vem dar mais força para continuar a desempenhar as funções de guarda noturno com o empenho e o profissionalismo que me tem caraterizado até à data.

O projeto de guarda noturno, que abracei com empenho e dedicação, é para continuar, contribuindo para isso o apoio que tenho recebido de todos os meus contribuintes.

A todos o meu muito obrigado.

Guardas vs Video Vigilância

Este texto serve para esclarecer os contribuintes sobre esta situação do nosso relacionamento com as empresas de vídeo vigilância.

Para o exercício das minhas funções de Guarda Noturno, a existência de sistemas de videovigilância, vulgarmente designado por camaras de filmar, é benéfico, dado que para além de serem um elemento dissuasor, servem também como meio de comprovar que de facto o guarda nocturno passa no respectivo escritório, loja ou condóminio, tornando o nosso trabalho mais credível, dado que trabalhamos num horário onde a grande maioria das pessoas não nos vê presencialmente.

Posso adiantar que 90% dos contribuintes da minha zona dispõem de camaras de vídeo vigilância e podem acompanhar todo o meu trajeto durante as sucessivas rondas que efetuadas durante o turno.

Aos restantes 10%,regra geral, aconselho a colocação do sistema de videovigilância, seja através de uma empresa, ou através de alguém devidamente credenciado e licenciado para o efeito.

Assim sendo e como se pode constatar, não há nenhuma razão para não podermos trabalhar em conjunto, montando as empresas o respetivo sistema e fazendo nós, guardas nocturnos, a respectiva ronda física, dado que por mais sofisticado que seja o sistema de videovigilância instalado existem sempre formas de o contornar, usando algo que dificulta a identificação de eventuais intrusos (ocultando a identidade com bonés, óculos e\ou mascaras).

É aí é que acrescentamos e complementamos o serviço, ao passarmos fisicamente pelos locais os potenciais intrusos pensam duas vezes.

Desabafo de um Guarda Noturno (Paulo Alves - Zona 2 - Funchal)

Caros contribuintes;

Após quase 3 anos do inicio do projeto dos guardas noturnos no Concelho do Funchal, sinto com algum desagrado, que ainda há pessoas que direta ou indiretamente tentam colocar em causa não só a existência deste projeto, usando as mais diversas formas para o fazer quer pessoalizando, em alguns casos, a situação, colocando em causa o profissionalismo de um ou de outro guarda noturno, quer a nível geral .

É de lamentar que assim seja, dado que após estes anos há uma opção pessoal e profissional que foi feita por cada um destes elementos que fazem parte deste projeto aqui no Funchal e há um compromisso com os contribuintes, que são quem em última análise lida connosco diariamente, e quem na minha opinião avalia de fato a nossa prestação, para além, com é óbvio, das  entidades oficiais Câmara Municipal do Funchal e Polícia de Segurança Pública.

Estes profissionais que estão no terreno há mais tempo, para além do tempo investido nas horas de formação do próprio equipamento, cujo valor em alguns casos já ultrapassa os 2 mil euros, por cada guarda noturno, penso que merecem um pouco mais de consideração quer se goste ou não de determinado guarda noturno quer se simpatize mais ou menos.

Estes dois fatores não podem nem devem ser fatores a ter em conta para avaliação do desempenho de quem quer que seja nem nesta profissão nem em nenhuma outra.

A isenção e o profissionalismo devem imperar bem como, por exemplo a dedicação e a atenção que cada guarda dá aos seus contribuintes, isso sim são fatores que na minha opinião devem pesar mais do que uma qualquer opinião pessoal que se tenha do guarda noturno.

Visitantes

505942
Foto 2011
Foto 2021

Contatos

Paulo Alves
Guarda Noturno
Madeira Portugal
Mobile: 927 254 576
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
www.gnmadeira.com

Parceiros